SEARA DA CIÊNCIA

DESCREVENDO O ARCO-ÍRIS



A foto acima é excelente pois ilustra vários aspectos importantes de um arco-íris. O arco principal parece surgir do meio do campo, deixando claro que vemos uma imagem e não um objeto real. As cores nesse arco vão do violeta ao vermelho, que é a cor mais externa. À direita, vemos um arco secundário, menos intenso e com a ordem das cores invertida. Logo abaixo do arco principal, podemos ver um tênue arco "supernumerário" levemente azulado. Esse arco terá papel importante nesse nosso relato. Abaixo do arco principal e do supernumerário o céu é mais claro e esbranquiçado, e é mais escuro entre os arcos primário e secundário.

Todas essas características, além de outras que não citamos, podem ser explicadas pelos modelos físicos desenvolvidos desde o tempo de Aristóteles até hoje. O físico brasileiro Moisés Nussenzveig deu importantes contribuições para o entendimento moderno do arco-íris e de outros fenômenos óticos da atmosfera.

Nas páginas seguintes, vamos descrever algumas dessas propriedades do arco-íris e relatar como elas são explicadas pelos especialistas. Nesse relato, ficará evidente o papel preponderante do grande sábio inglês Isaac Newton. Entretanto, veremos também que certas peculiaridades do arco-íris acabaram contribuindo para a derrocada do chamado modelo corpuscular da luz, tão caro a Newton e seus seguidores.


Isaac Newton, Christian Huygens e os modelos da luz.

René Descartes e a descrição do arco-íris.

Thomas Young e os arcos supernumerários.