SEARA DA CIÊNCIA
QUÍMICA                        
A DESCOBERTA DO OXIGÊNIO

As atribulações dos descobridores do Oxigênio.


Os pormenores das vidas dos descobridores do Oxigênio já foram assunto para muitos artigos e livros e até peças teatrais. O pessoal gosta de lembrar que Priestley, o teimoso que até morrer acreditou na teoria furada do flogístico, tinha posições políticas avançadas, defendeu a revolução francesa e, por suas posições, foi obrigado a deixar seu país, a Inglaterra, para se refugiar na América, onde viveu o resto de seus dias.

Scheele, coitado, nunca foi rico e fez todo seu trabalho longe dos grandes centros científicos da Europa. Quando tentou contacto com um guru da Química, o grande Lavoisier, se deu mal. Descreveu suas experiências em uma carta esperando o aval e o elogio do grande homem mas nunca recebeu uma resposta e seu nome nem foi mencionado nos artigos do francês. Há quem diga que a carta foi interceptada e escondida por Madame Lavoisier, para não criar melindres e escrúpulos no marido que trabalhava no mesmo tema que Scheele. Tudo especulação, é claro.

Quanto ao próprio Lavoisier, cujas opiniões de vanguarda científica geraram uma nova Química, era um reacionário que trabalhava para a nobreza corrupta que detinha o poder na França. Naquele tempo os impostos eram um verdadeiro roubo (como ainda são aqui) e só a ralé era obrigada a pagá-los. Os aristocratas eram isentos. E a tarefa de cobrar os impostos era terceirizada, já que gente fina não se mistura com essas questões mesquinhas de dinheiro - só usufruem dele. Lavoisier, que não era nobre, era um desses encarregados de cobrar impostos. E, competente como sempre, era uma fera nesse serviço. Não deu outra: quando a revolução tomou o poder, o grande sábio foi preso e guilhotinado.

De qualquer forma, os três foram grandes cientistas. Scheele descobriu um número impressionante de elementos e compostos químicos, entre eles o oxigênio, o nitrogênio, o bário, o cloro, o glicerol e o cianeto de hidrogênio. Além disso, inventou um método eficiente de produzir o fósforo, fazendo da Suécia um dos maiores produtores desse elemento até hoje.

Priestley, que também descobriu o oxigênio, isolou o gás carbônico e dissolveu esse gás na água, inventando assim a "água soda", base de todo refrigerante moderno.

Quanto a Lavoisier, que também descobriu o oxigênio, nada precisa ser acrescentado além da constatação de que ele inaugurou a Química moderna. Inventou uma nomenclatura decente para os compostos, enunciou a Lei da Conservação das Massas e escreveu um livro clássico que ainda hoje pode ser usado como livro texto.


Carl Wilhelm Scheele


Joseph Priestley


Antoine Lavoisier e esposa, pintados por David


REFERÊNCIAS:

A respiração e a 1a Lei da Termodinâmica - Leopoldo De Meis e Diucênio Rangel.

Oxigênio - peça teatral de Carl Djerassi e Roald Hoffmann.

Great Scientific Experiments - Rom Harré.