SEARA DA CIÊNCIA
CURIOSIDADES DA FÍSICA
José Maria Bassalo


Tyndall, seu Efeito e os Talentosos.
Em 1868, o físico inglês John Tyndall (1820-1893) realizou experiências sobre o espalhamento de um feixe de luz em um meio contendo partículas em suspensão. Em uma de suas experiências, observou que uma sala cheia de fumaça ou de poeira tornava visível um feixe de luz que entrasse pela janela. De outra feita, ao notar um azulamento em um feixe de luz atravessando um nevoeiro ("smog") formado em uma reação fotoquímica que então realizava, escreveu em seu caderno de anotações: Associo este azul com a cor do céu. Essas experiências, que passaram a ser conhecidas como efeito Tyndall, foram por ele publicadas em 1869, na Philosophical Magazine 37, p. 384 e 38, p. 156. É oportuno registrar que graças a esse efeito, nos astros que possuem atmosfera, as sombras dos corpos contêm um pouco de luminosidade. Portanto, na Lua, que não tem luminosidade, as sombras dos corpos são de um negro total.

Em virtude da descoberta desse efeito, Tyndall foi convidado, em 1876, a fazer uma série de Conferências, nos Estados Unidos da América. Em lá chegando, começou a observar a situação em que se encontrava a Ciência Americana. Em certa oportunidade, falando a um grupo de pessoas interessadas em Ciência, disse: Existe o gênio científico entre vocês. Retirem todas as dificuldades do seu caminho. Conservem os seus olhos científicos sobre a fonte do conhecimento. Dêem a ele a liberdade necessária para as suas pesquisas, sem exigir os chamados resultados práticos; acima de tudo, evitem a pergunta que a ignorância freqüentemente dirige ao gênio: Para que serve seu trabalho?. Certamente o conselho de Tyndall foi levado em consideração, pois menos de cem (100) anos depois de sua visita, os Estados Unidos transformaram-se numa das primeiras potências mundiais.