CURIOSIDADES DA FÍSICA
José Maria Filardo Bassalo
www.bassalo.com.br

Atomismo na Era Cristã.

 

A visão atomística hindu foi cada vez mais sendo aprimorada, tanto que nos primeiros séculos de nossa Era Cristã (d.C.), os filósofos hindus consideravam que os átomos que compunham os quatro elementos propostos pelo filósofo grego Empédocles de Akragas (atual Agrigento) (c.490-c.430) só se combinavam se fossem semelhantes e desde que estivessem na presença de um terceiro. Desse modo, dois átomos poderiam causar um efeito (dyad), enquanto três desses “efeitos” produziriam um efeito de outra natureza (tryad). E mais ainda, como os dyads se arrumavam para formar um tryad dava origem às diversas qualidades das substâncias.

                   Com a decadência do Império Romano do Ocidente (cuja sede era em Roma), em 476 d.C., o começo das conquistas árabes levadas a cabo pelo general  ´Amr ibn Al –´s, ao incorporar o Egito em 369, e a invasão da Espanha pelos mouros, em 711, o Império Islâmico construído pelo Profeta Maomé (571-632) e seus seguidores, começou a ser o centro intelectual do mundo, a partir do Século 8 d.C., graças ao interesse e apoio cultural de Califas famosos como, por exemplo, Harun-al-Rachid (764-809), Al-Mansur (f.c.762) e seu neto Al-Mámun (786-833). Inicialmente foram traduzidos textos gregos e hindus, sendo o mais célebre dos tradutores o médico árabe Hunayan ibn () (808-873). Ao período de traduções seguiu-se a idade áurea da ciência árabe, que perdurou aproximadamente de 900 a 1000 d.C., durante a qual houve, também, a formulação de concepções próprias sobre o Universo. Desse modo, os árabes (alquimistas) acreditavam que os elementos principais do Universo deveriam encontrar-se em princípios ou qualidades das substâncias e não nas substâncias em si. Assim, o enxofre seria o princípio da combustão (fogo), o sal tinha a qualidade da calcinação (terra) e o mercúrio estava ligado ao elemento líquido (água). 

                   Os árabes desenvolveram ainda uma teoria atômica baseada na dos gregos e hindus (vide verbete nesta série). No entanto, para o filósofo judeu (de origem árabe) e médico espanhol Moisés Ben Maimon, conhecido como Maimônides (1135-1204), não era só a matéria que era constituída de átomos, também, o espaço e o tempo da filosofia hindu. Ainda para ele, o tempo era constituído de elementos atômicos chamados de intervalos ou agoras. Admitiam também os árabes que todos os átomos eram continuamente criados por ALÁ, todos semelhantes, porém não possuíam propriedades quantitativas, somente qualitativas.