SEARA DA CIÊNCIA


ÓTICA


A Experiência de Land.

Objetivo

Reproduzir a experiência de Edwin Land sobre a percepção de cores.


Descrição

O físico e empresário americano, Edwin Land, inventor do polaróide, fez uma interessante experiência mostrando que nossa percepção das cores é um fenômeno bem complexo. Essa experiência é descrita pelo próprio Land em Scientific American, Vol. 200, pg. 84, 1959.
O equipamento e material para essa experiência é mais sofisticado e dispendioso que o usual nas outras sugestões. Assim mesmo, resolvemos incluí-la por ser bastante curiosa, ter um resultado impressionante e servir de partida para alguma pesquisa.
Compre um filme para slides preto e branco com 24 exposições. Não é fácil achar esse tipo de filme mas uma boa loja especializada de fotografia deve ter. Compre, ou peça emprestado, dois filtros fotográficos, um vermelho e outro verde.
A câmera é fixada na frente do objeto a ser fotografado e não deve ser movida durante a sessão de fotos. O objeto deve ter cores fortes e variadas, como um poster de Matisse. Tire duas séries de fotos, cada uma com 12 exposições; uma série será tirada usando o filtro vermelho e a outra, o verde. Cuidado para não mover a câmera ao trocar os filtros. Use o flash para obter uma boa iluminação.
Cada uma das séries é feita do seguinte modo. A primeira foto é tirada com o diafragma na abertura máxima e o obturador na velocidade mínima. É claro que a câmera deve ter possibilidade de ajuste manual. Para cada uma das outras exposições, a abertura vai sendo gradualmente diminuída e a velocidade aumentada. Faça toda uma série com o filtro vermelho e repita tudo com o filtro verde.

Mande revelar o filme em uma boa loja especializada e insista que deseja os slides positivos, sem nenhum ajuste de laboratório. Não mande revelar nessas máquinas automáticas pois elas são programadas para ajustar as fotos, corrigindo as besteiras dos fotógrafos amadores. Não é o seu caso, você é um cientista pesquisador.
A demonstração é feita assim: consiga dois projetores de slide iguais que projetem suas imagens sobre uma mesma tela, cuidadosamente superpostas. Um dos projetores tem o filtro verde na frente da lente e o outro não tem nenhum filtro. Com algum ajuste da intensidade da imagem do projetor sem filtro, uma imagem colorida deve ser observada na tela.

Análise

Veja bem: os slides são em preto e branco; o projetor sem filtro projeta, portanto, uma imagem em preto e branco, enquanto o outro projeta uma imagem em preto e verde. No entanto, por alguma razão inesperada, vemos uma imagem multi-colorida na tela. Essa é a essência da experiência de Land. O que ela mostra, na verdade, é que nossa percepção das cores é um fenômeno mais complexo que simplesmente uma combinação de ondas de luz. Uma análise mais completa desse resultado envolve, não apenas Física, mas também fisiologia e psicologia. Como dissemos, é assunto de pesquisa.


Material

Câmera 35 mm com possibilidade de ajuste manual.
Um filme para slides preto e branco, com 24 exposições.
Dois filtros fotográficos, um verde e outro vermelho.
Dois projetores idênticos de slides.
Um arranjo tipo natureza morta bem colorido e variado, com frutas, flores, etc. Ou um poster de cores vibrantes.


Dicas

Não se iluda: essa é uma experiência trabalhosa. No entanto, se for bem feita leva a um resultado muito bonito e surpreendente. O que você vai mostrar na Feira é o resultado final com os projetores. Será necessário conseguir um espaço fechado pois o efeito fica melhor em um local totalmente escuro. Se seu pai, ou algum parente, for fotógrafo, curtir fotografia e topar lhe ajudar, as coisas ficarão muito mais fáceis.